Comida Independente

A proximidade é uma coisa boa. Este artigo está a ser escrito num período de confinamento devido à pandemia COVD-19 e a proximidade, que nos está impedida de muitas formas, faz-nos também falta em muitos formatos. O comércio que já foi de proximidade, deixou de ser, mas parece querer voltar a ser assim – próximo. Não é de agora nem devido à pandemia. Já havia tentativas bem anteriores à COVID-19.

A Rita Santos fundou a Comida Independente em Lisboa em 2018. É uma loja de queijos e vinhos com a assinatura “Grandes Produtos de Pequenos Produtores”. É um negócio que quer ser próximo. Próximo dos fornecedores e próximo dos clientes.

“A Comida Independente resulta de uma reflexão sobre a forma como nos organizamos no plano produtivo, económico e social. Resulta também de um gosto pelas coisas autênticas, com autoria e carácter. As escolhas são maioritariamente baseadas nas visitas aos locais de origem, na dimensão humana e no percurso dos produtores”, refere Rita Santos.

A Comida Independente é uma loja, mas, pelo empenho da Rita e da sua equipa, é também mais do que isso. Na Comida Independente descobrem-se produtos, conhecem-se produtores e aprende-se sobre o que se faz em Portugal. Em parceria com a Junta de Freguesia da Misericórdia, começou recentemente a promover um mercado de produtores aos Sábados na Praça de São Paulo, em Lisboa. No plano pessoal, a Rita interessa-se pela agroecologia e tem uma pequena quinta na região de Palmela onde espera vir a viver.

bardocreativeground